sábado, 24 de dezembro de 2011

Chegada a hora

"É agora? Mas, ainda tenho tanto a fazer...

Missão cumprida? Tão breve assim? E aqueles que de mim dependem, ficarão a mercê do sofrimento e da solidão por minha ausência?"

Geralmente, prestes a embarcar no transporte ao Paraíso, esses pensamentos certamente passam por nossa mente. A alma deve ficar confusa, incerta, temerosa.

Dizem que a única certeza da vida, é a morte, o fim. Mas, já pensou que a partida, pode ser o real início?

Se a vida é eterna, evidente que a experiência terrena é temporária. Porque não sabemos então lidar com o óbvio? É simples, o Criador nos deu a capacidade de amar, e nós desenvolvemos a capacidade de nos prendermos aos amores e aos amados.

Já ouvi por diversas vezes, "A dor é inevitável, mas o sofrimento é opcional", compreender é fácil, praticar, nem tanto.

Todos sofremos por partidas - que julgamos - antes da hora. Qual é a hora então? Qual é o nosso tempo?

Isso, apenas saberemos na hora em que a nossa chegar. O descanso e a paz, com certeza estarão presentes,  quando chegarmos ao destino que a embarcação sentido Paraíso nos levará. 

Tão confortante, deve ser, se assim tivermos a capacidade de enxergar por meio das nuvens, o entendimento e compreensão de nossos amados, que ainda estão em missão. Mas, como já passamos por isso, sabemos que não será fácil.

Que tal um exercício? Feche seus olhos. 
Mentalize, um momento maravilhoso com alguém especial, que já fez a viagem.
Imagine-o sorrindo, feliz, entusiasmado. E agora, conectando-se a DEUS, agradeça por cada momento feliz que você teve com este estímulo de amor.
Abra seus olhos, respire fundo, e entenda que na vida, tudo é passageiro, mas o sentimento uma vez plantado é eterno. O corpo fica, o espírito vai.

A saudade? Ah, a saudade, é o amor que fica. Então ame, entenda, e não se prenda.


Nenhum comentário:

Postar um comentário